proton@protonsistemas.com.br

+55 75 2101 3744

PortuguêsEspañol
Top

Inteligência artificial: qual o seu resultado quando aplicada no ERP?

Inteligência artificial: qual o seu resultado quando aplicada no ERP?

Com o constante avanço da tecnologia no mundo, não é de se estranhar que a inteligência artificial (AI) faça parte de uma série de atividades do dia a dia, mesmo não sendo tão perceptível assim. No mundo dos negócios, cada vez mais os empreendedores estão implementando práticas tecnológicas para facilitar a rotina e torná-la mais rentável e produtiva. A tendência, com essa inovação, é que a inteligência artificial se torne, cada vez mais, parte importante dos sistemas de gestão das organizações, deixando-os mais intuitivos e proporcionando mais conhecimento aos gestores.

Na era da transformação digital, a AI finalmente chega aos ERP’s com o intuito de amplificar as visões estratégicas, aumentando a competitividade e colocando as empresas um passo à frente da concorrência do mercado. Em contrapartida, quem não souber lidar com essas transformações certamente não alcançará os grandes empresários. Sob a influência da inteligência artificial, muitas organizações podem, por exemplo, programar alertas para que o próprio ERP avise o gestor quando uma meta for cumprida. E o mesmo vale para alguma situação de erro: assim que constatada por meio da IA, a anomalia pode rapidamente ser resolvida, minimizando os erros e, consequentemente, aumentando os benefícios.

A ideia, nessa relação entre AI e ERP, é fazer com que as máquinas que comportam os sistemas de gestão consigam pensar como os humanos pensariam se fizessem determinada atividade manualmente, mas num curto intervalo de tempo. Até 2020, espera-se que três tecnologias de AI estejam presentes nos ERP´s, que são: automação cognitiva, automação inteligente e visão computacional.

Primeiramente, a automação cognitiva tem foco em atender as solicitações de suporte ao cliente e, quando agregada a um sistema de gestão, pode tomar as melhores decisões para solucionar o problema do consumidor — cria uma certa eficiência e produtividade no processo de resolução e melhora a satisfação do cliente. Já a automação inteligente não está relacionada apenas à tarefas rotineiras, mas também com situações complexas e inesperadas, uma vez que existe o sistema de processamento de linguagem natural, próprio para envolver a automação da máquina em relação à comunicação com determinado indivíduo. A visão computacional, por fim, oferece grande potencial para se aliar a um ERP, pois ela acompanha as tendências do mercado por meio de gráficos, tabelas, imagens, vídeos, analisando as melhores formas de trabalhar com esses tipos de dados.

Muitas empresas já utilizam ferramentas de AI em seus sistemas de gestão. Como é o caso dos chatbots, softwares para interação de uma pessoa com um sistema por meio de texto, aplicado comumente em setores de atendimento ao consumidor. Além disso, fazer a revisão de documentos jurídicos por parte dos advogados de uma organização ficou mais fácil com a implementação de ferramentas de inteligência artificial: além de reduzir o tempo da atividade, aumenta a produtividade dos funcionários.

Fonte: www.ecommercebrasil.com.br

Compartilhar
Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário