proton@protonsistemas.com.br

+55 75 2101 3744

EnglishPortuguêsEspañol
Top

A história dos meios de pagamentos

A história dos meios de pagamentos

Os meios de pagamento são os mecanismos nos quais circulam o dinheiro entre as empresas e seus clientes. Eles estão ao longo dos séculos evoluindo e participando do processo de mudança dos padrões de consumo e, por consequência, alterando todo o mercado. Para imaginarmos qual caminho será trilhado pelos meios de pagamento daqui para frente, podemos traçar sua história ao longo do tempo. Nos acompanhe até o final.

 

Escambo (10.000 a.C.)

As trocas de produtos por necessidade de consumo sempre aconteceram e são o fundamento dos mercados (oferta e procura). Assim, o comércio de produtos começou utilizando os próprios produtos como moeda de troca. Os primeiros pagamentos eram realizados com trocas de animais e tudo o que era possível de ser consumido. Este meio de pagamento inviabilizava grandes viagens e este tipo de comércio se tornou cada dia mais complicado.

Grãos e conchas (3.000 a.C.)

Na antiga Mesopotâmia os grãos e as conchas começaram a ser a principal moeda de troca. Como berço da civilização ocidental, rapidamente, este padrão se expandiu para os continentes africanos, na Oceania e por fim, nas Américas. Até o ano 1.500 a.C., não houve mudanças significativas.

Moedas (1.000 a.C.)

Até que a China produziu a primeira moeda que eram confeccionadas em bronze. A moeda chinesa revolucionou o comércio por todo mundo. Depois, outros locais apresentaram relatos de moedas feitas de diferentes materiais (e.g. prata, ouro e pedras preciosas) e que valiam diferentes valores.

Cédulas de papel (618 d.C.)

As moedas passaram a apresentar alguns problemas. Muitas delas eram produzidas de cobre e tinham grande toxicidade desde a sua produção. Outro problema era o peso. Nesta época as grandes navegações e viagens eram latentes. As primeiras notas em papel (novamente os chineses revolucionando!) foram criadas para contornar estes problemas.

Cheques (século 17)

É difícil indicar com precisão quando o cheque foi criado, porém é um marco importante para os meios de pagamento por ser utilizado por séculos. Mesmo com seu baixo uso atualmente, ainda tem regiões do Brasil que o utilizam.

O famoso Padrão Ouro (1816-1914)

Estabelecido pelos ingleses para padronizar o dinheiro no mundo e evitar processos inflacionários. Esse padrão durou até o início da Primeira Guerra Mundial.

Charge cards (1920)

São os precursores dos cartões de débito e sugiram logo quando os automóveis se popularizaram. As viagens curtas se tornaram frequentes. Assim lojas de departamento e hotéis Americanos começaram a disponibilizar os Charge Cards e Charge Plates que eram confeccionados por meio de placas de metal e que o consumidor apresentava aos lojistas.

Indústria de cartões (1950)

Um belo dia um homem chamado Fred McNamara esqueceu sua carteira e não pode pagar a conta do seu jantar. Pensando em como não passar mais por esse constrangimento, ele imaginou uma forma de ter acesso ao que quisesse sem a necessidade de andar com dinheiro em mãos. E assim, surgiu a Diners Club (Diner = dinner, jantar em inglês!). McNamara se reuniu com 200 amigos e 27 estabelecimentos e marcou o início da indústria de cartões.

Cashbacks (1986)

E rapidamente surgiram os sistemas de pontos e recompensas dos cartões. A varejista Sears criou o cartão Discover, que dava descontos e várias outras vantagens aos consumidores.

Cartões com Chip (1990)

Na década de 1990 muitas melhorias foram aplicadas aos cartões de crédito para obter mais segurança neste meio de pagamento. Pela primeira vez as tarjas foram utilizadas em conjunto com um Personal Identification Number (PIN) em um terminal Point of Sale (POS). Mas as tarjas ainda eram muito suscetíveis a fraudes. Os cartões de chip utilizam criptografia o que reduziu muito os problemas de insegurança nessas transações.

Carteira digital (1998)

As compras pela internet apresentam crescimento contínuo e se consolida como um segmento importante do mercado varejista. A partir disso, A empresa Paypal criou as carteiras digitais. Hoje, podemos fazer transações por internet banking, link de pagamento e muitas tecnologias de Contactless e QRCode.

Atualidade

Hoje se fala bastante sobre Open Banking, moedas digitais e, especialmente no Brasil, sobre o PIX. O Open Banking propõe um ecossistema de serviços nos quais diferentes instituições poderão atuar prestando serviços aos usuários de forma transparente (sem que o consumidor saiba a origem do fornecedor). Outro meio de pagamento que deve consolidar no varejo são as criptomoedas e o blockchain. As transações Bitcoin já aparecem de forma experimental em alguns comércios varejistas. O PIX surgiu em 2020 e rapidamente caiu no gosto popular. Esse sistema método permite transações em tempo real com muita praticidade (utilizando chaves simples e QRCode).

A PRÓTON SISTEMAS segue em constante processo de evolução de seus sistemas para acompanhar todas as evoluções dos meios de pagamento. Entre em contato conosco caso queira conhecer o uso de carteiras digitais, PIX e o que tem de mais novo no mercado varejista para meios de pagamento.

Compartilhar
Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário